Assessor de Trump renuncia por acusações de abuso doméstico

Oassessor de Donald Trump Rob Porter renunciou ao cargo de chefe de equipe da Casa Branca após ser acusado pelas duas ex-esposas por acusações de abuso doméstico. O anúncio foi dado pela porta-voz da residência oficial e principal local de trabalho do presidente dos Estados Unidos, Sarah Santes.

“O presidente e o secretário-geral têm plena confiança em sua capacidade e atuação”, disse, nessa quarta-feira (7), Sanders, que explicou que Porter permanecerá na Casa Branca para assegurar uma transição ordenada.

Ela ainda acrescentou, durante um encontro com a imprensa americana, que as acusações não procedem. “estas alegações escandalosas são simplesmente falsas. Eu tirei as fotos entregues à imprensa há 15 anos e a realidade em torno delas em nenhum caso está perto do que foi descrito”.

Segundo informações do G1, Porter anunciou a saída depois de o “Daily Mail” e “The Intercept” divulgarem depoimentos das ex-mulheres do assessor, Colbie Holderness e Jennifer Willoughby. Elas afirmaram terem sido vítimas de abusos físicos e psicológicos. Porter, inclusive, teria agredio uma delas, Holderness, com um soco no olho.