CEREST realiza ações de saúde com funcionárias da Limpeza Pública

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, as funcionárias que trabalham na varrição da Limpeza Pública do Município receberam homenagens e serviços de saúde.

Eliel dos Santos, coordenador do CEREST regional de Caxias, que atende a 48 municípios, falou sobre o rastreamento da situação de saúde desta classe de profissionais, a fim de obter uma análise para intervenção e o desenvolvimento de ações preventivas e de promoção de saúde.

A ação foi realizada em parceria com a Vigilância Epidemiológica, Unidade Básica de Saúde do Centro de Caxias, o Centro Especializado de Assistência Materno Infantil (CEAMI) e o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), que ofereceram serviços de aferição da pressão arterial, atualização do calendário de vacinas e testes rápidos.

“Só é possível este rastreamento se tivermos este contato com os profissionais. Só podemos remediar e entender como isso funciona buscando ouvir os trabalhadores (suas queixas, fazendo análise e atendimentos); só assim entenderemos como anda este processo de trabalho. Muitos tem adoecido por falta de avaliação e de ações de prevenção de saúde, impactando nos custos dos cofres públicos, então estamos fazendo nossa parte”, disse Dyener Moura, terapeuta ocupacional.

A funcionária Edleide Silva disse entender o trabalho do CEREST como uma ação oportuna e que faz as varredeiras se sentirem mais valorizadas e cuidadas. “A gente percebe o quanto as nossas colegas mudam o animo quando tem esse tipo de trabalho com elas, por isso agradeço muito a presença da equipe do CEREST e do pessoal da saúde”.

“A prevenção e a promoção da saúde é a base para este reconhecimento. Oferecer esse suporte tem fortalecido nossa Política de Saúde do Trabalhador, temos tentado operacionalizar este serviço e disseminar nossos serviços dentre os profissionais com mais fragilidade nesse processo de saúde-doença”, destacou o coordenador do CEREST, Eliel dos Santos.

O coordenador explicou ainda, que as varredeiras têm um grande potencial de adoecimento, pois acordam muito cedo e ficam sujeitas a fatores climáticos e ambientais.