Eles devem ficar fora do processo…

Vistos com boas perspectivas para chapas majoritárias, o deputado estadual Eduardo Braide e o secretário de Educação Felipe Camarão devem deixar o embate eleitoral para outra ocasião

Até há pouco apontados como nomes fortes no cenário pré-eleitoral no Maranhão, o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) e o secretário de Educação Felipe Camarão (DEM) devem ter papel secundário no processo propriamente dito.

Terceiro colocado em todas as pesquisas para o governo, Braide enfrenta dificuldades para conseguir um partido que garanta tempo suficiente na propaganda eleitoral capaz de viabilizar sua campanha.

Nos últimos dias, parece ter perdido também o apoio do ex-governador José Reinaldo Tavares, que é especulado como candidato a senador na chapa do tucano Roberto Rocha.

Sem perspectiva de partidos, Braide deverá buscar uma coligação que garanta sua eleição a deputado federal.

Felipe Camarão, por sua vez, deve mesmo permanecer na Secretaria de Educação. Pelo menos é a perspectiva que ele tem hoje, faltando oito dias para o fim do prazo de desincompatibilização.

O secretário chegou a ser cogitado para ser o companheiro de chapa de Flávio Dino; e se filiou ao DEM para viabilizar um eventual projeto eleitoral.

Mas nos últimos dias, o governo deu sinais de que pretende mantê-lo no cargo.

A menos que surja um fato novo de última hora.

Curiosamente, Eduardo Braide e Felipe Camarão podem ter que se enfrentar em um embate pela Prefeitura de São Luís, em 2020.

Mas esta é uma outra história…

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here