Homem que vivia em ilha é resgatado à força e proibido de voltar

Há quase 30 anos, o japonês Masafumi Nagasaki, de 82 anos, abandonou seu emprego e sua família em Honshu, no Japão, para viver o resto de sua vida em uma ilha remota perto de Taiwan. Recentemente, no entanto, o homem teve sua reclusão interrompida quando pessoas que passavam pela ilha chamaram o resgate, após se preocuparem com sua aparência bastante frágil.

Nagasaki vivia em Sotobanari desde 1989 e tinha um regime diário muito rigoroso, que incluía exercícios, seguidos de várias horas de limpeza na praia, de acordo com informações do site australiano News.

O cineasta Alvaro Cerezo, que fez um vídeo sobre a ilha onde Nagasaki vivia, contou que o eremita foi removido em abril deste ano, porque pelo menos uma pessoa o avistou na praia e ele parecia estar fraco. A polícia e os socorristas decidiram levá-lo de volta à civilização, ainda que contra sua vontade, quando perceberam que o homem não tinha forças nem para se manifestar contra a intervenção.

“Eu já disse a minha família que vou morrer aqui”, disse o homem solitário no vídeo de Cerezo. “Meu desejo é morrer aqui sem incomodar ninguém”.

Nagasaki está agora morando em uma casa do governo, em uma ilha próxima.

Ainda segundo o cineasta, a “saúde de Nagasaki está boa. Ele provavelmente estava apenas doente ou com gripe, mas as autoridades não permitirão que ele volte mais”.

Nagasaki passou seus primeiros anos na ilha usando roupa, mas quando um tufão destruiu e levou seus poucos pertences, ele percebeu que “usar roupas era completamente fora de propósito”.

“Andar nu não se encaixa na sociedade normal, mas aqui na ilha parece certo, é como um uniforme”, disse ele à Reuters em 2012. “Se você colocar roupas, vai se sentir completamente fora do lugar.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here