Jornalistas são recebidos a tiros na chegada ao trabalho em rádio de Curitiba

Uma equipe de jornalismo foi recebida a tiros ao chegar para trabalhar na rádio 91 FM, no bairro Pilarzinho, em Curitiba, na madrugada de quarta-feira (8). Não houve feridos.

De carro, os jornalistas Ricardo Vieira e Silvia Valim, além do filho do dono da emissora, Moisés Pires, esperavam a abertura da rádio do lado de fora, por volta das 4h30, quando os disparos começaram.

O veículo de um dos jornalistas foi atingido. O suspeito de atirar fugiu do local.

“Não fazemos ideia da motivação, nem de quem pode ter sido. Pode ser tanta coisa. Optamos por deixar a polícia investigar, pois qualquer coisa que dissermos pode ser só especulação nesse momento”, disse a jornalista Silvia Valim.

Ela relata que foram mais de 10 tiros e que toda a equipe está atenta. “Precisamos ter pés no chão nesse momento e ponderar nos comentários”, acrescentou.

No local, de acordo com os jornalistas, a polícia recolheu 11 projéteis de calibre .40. As vítimas fizeram Boletim de Ocorrência (B.O) e aguardam o resultado das perícias do Instituto de Criminalística.

A Polícia Civil está investigando o caso. Por causa da situação, a equipe decidiu não voltar para a rádio na quarta-feira.

O que dizem sindicato e asssociação

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) disse que repudia qualquer tipo de agressão ao jornalista e que já solicitou imediata medida de segurança no local, além de apurar junto à polícia um parecer sobre a investigação do caso.

A direção da rádio afirmou que possui uma equipe de vigilância para a rádio e que os profissionais dela devem acompanhar a entrada dos jornalistas nos próximos dias.

Também foi relatado o início de um projeto para construção de uma entrada exclusiva da emissora – hoje, ela é compartilhada com o mercado ao lado.

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) afirmou, por meio de nota oficial, que considera muito grave o ataque sofrido pelos profissionais.

“A ABERT condena com veemência todo e qualquer ato de violência contra o cidadão, em especial, contra profissionais da imprensa, e pede às autoridades locais uma rigorosa apuração dos fatos”, diz trecho da nota.

Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here