Surda usa tradutor de Libras para revelar agressões e exploração sexual

Com a ajuda de intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras), uma mulher surda relatou em audiência na Vara de Proteção à Mulher, no Fórum Criminal da Cidade da Justiça do Acre, que era vítima de violência doméstica e obrigada pelo companheiro a se prostituir.

A audiência aconteceu na segunda-feira (5), mas foi divulgada somente nessa sexta-feira (9) pelo Tribunal de Justiça do Estado.

Como apurado pelo ‘G1’, a vítima contou ter sofrido agressões do companheiro por muitos anos, além de ser obrigada a se prostituir várias vezes. A mãe e a irmã dela também foram ouvidas e confirmaram as agressões. O processo está em segredo de Justiça.

A comunicação foi facilitada com a contratação de dois intérpretes da Central de Interpretação de Libras do Estado do Acre (CIL), que presta serviços a pessoas surdas em atendimento públicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here