Ex-candidato a vereador em MT é condenado a 22 anos de prisão por matar a ex-mulher a facadas

O ex-candidato a vereador de Sorriso, a 428 km de Cuiabá, Antonio Cláudio da Silva Santos, de 40 anos, foi condenado a 22 anos e 6 meses de prisão pelo crime de feminicídio, pelo assassinato da ex-mulher, Mary Celia Freita Soares Santos, de 37 anos, em dezembro de 2016. Ele foi submetido ao Tribunal do Júri nessa quinta-feira (15).

O Ministério Público Estadual (MPE) sustentou a acusação de homicídio quadruplamente qualificado. A defesa, por sua vez, tentou retirar a qualificadora do emprego de meio cruel. Em autodefesa, Antonio disse que matou a ex-mulher porque a encontrou com outra pessoa.

O fato dele ter confessado não contou como atenuante na pena fixada, já que a juíza Emanuelle Chiaradia Navarro, que presidiu o júri, afirmou que “o acusado optou expressamente por não ficar em silêncio, apresentando, porém, uma confissão “manca”, não podendo esta juíza presidente permanecer inerte à visível dissimulação do acusado, alegando ter agido após encontrar a vítima com outro homem, em patente tentativa de faltar com a verdade perante esta aagistrada e jurados. Assim, deixo de reconhecer a ocorrência de efetiva confissão”.

 

O assassinato

Conforme a Polícia Militar, que atendeu a ocorrência no dia do crime, Mary e Antônio haviam se separado pouco tempo antes da morte dela. Por volta de 2h [horário de Mato Grosso] de 10 de dezembro de 2016, Mary estava em casa, com o filho de 11 anos e a filha, um bebê de 1 ano e oito meses. Conforme a PM, Antônio não aceitava a separação e ainda tinha a chave da casa da ex-mulher.

Mary Celia Freita Soares Santos — Foto: Divulgação

O filho do casal, de 11 anos, disse aos policiais que estava no quarto pronto para dormir, enquanto a mãe estava no quarto dela com o bebê, que estava em um berço. Durante a madrugada, o ex-marido entrou na casa, retirou uma faca da cozinha e atacou Mary, que dormia na cama. O crime foi cometido na frente da filha caçula da vítima e foi ouvido pelo filho de 11 anos, que estava no quarto ao lado.

 

A criança disse que ficou escondida no quarto e viu o momento em que o pai saiu da casa e entrou em um carro. O menino pediu ajuda para vizinhos, que acolheram o bebê da vítima e chamaram socorro. Bombeiros e policiais militares foram ao local, porém, a mulher morreu antes de ser socorrida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here