Operação Balaiada: Enedino e Nonatão os 2 PMs presos em Caxias mataram no PI e sumiram com o processo

Dois dos cinco policiais militares presos em operação no município de Caxias, no Maranhão, contra grupos de milicianos, praticaram um assassinato na cidade de União, e sumiram com o processo.

Segundo informações do Portal AZ, os autos do inquérito policial instaurado e concluído pela Delegacia de Polícia Civil de União, que constataram como indicado pela prática de homicídio, o sargento da PM Enedino Silva, da PM do Maranhão, simplesmente desapareceram do Fórum de Justiça de União.

O crime aconteceu em 2015, e a vítima foi Adeílson de Sousa Santos. Em dezembro de 2018, o juiz de União, Roberth Rogério Marinho Arouche, determinou restauração dos autos. O sargento Enedino Silva encontra-se preso no comando geral da PM-MA desde 30 de abril do ano passado.

Decisão que determinou a restauraçaõ dos autos (Foto: Reprodução)

Ele e mais quatro militares na cidade de Caxias, foram presos durante a operação Balaiada da Polícia Civil maranhense, que desbaratou o grupo miliciano suspeito de mortes e extorsões em cidades do Maranhão.

Quanto ao homicídio ocorrido em União, Enedino estava acompanhado do também sargento da PM do Maranhão, Raimundo Nonato Lima Chaves, conhecido por Nonatão, igualmente preso na Operação em questão.

A Operação Balaiada

A “Operação Balaiada” cumpriu os mandados de Prisão Temporária e Busca e Apreensão expedidos pela 1ª Vara da Comarca de São Luís. Foram presos temporariamente cinco policiais militares e duas outras pessoas, às quaias são moradores do município de Aldeias Altas.

As prisões ocorreram pelo envolvimento dos suspeitos com integrantes de grupos organizados que cometima homicídios e outros delitos penais. Os crimes foram realizados na região de Caxias e Aldeias Altas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here