TJ solta Júnior do Nenzim, acusado de mandar matar o próprio pai

As Câmaras Criminais Isoladas do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) determinaram hoje (7) a soltura de Manoel Mariano de Souza Júnior, o Júnior do Nenzim (PV).

O resultado terminou em 2 a 1 a favor do habeas corpus. O desembargador Josemar Santos votou pela manutenção da prisão e foi vencido, pelo relator, desembargador Tyrone Silva e pelo desembargador Froz Sobrinho.

Júnior estava preso desde dezembro de 2017 – agora será monitorado por tornozeleira eletrônica. Ele é acusado de ser o articulador do assassinato do próprio pai, o ex-prefeito de Barra do Corda Nenzim

Nenzim estava indo conferir gados quando foi assassinado

129

O ex-prefeito de Barra do Corda Manoel Mariano de Souza, o Nenzim, estava indo conferir gados quando foi assassinado.

Segundo o delegado regional de Barra do Corda, Renilton Ferreira, uma venda de animais, feita pelo filho dele, Júnior do Nenzim (PV), foi o motivo do assassinato.

O negócio teria sido concretizado sem o conhecimento do patriarca, para o pagamento de dívidas de campanha.

Ao dirigir-se a uma fazenda para conferir as cabeças, Nenzim acabou sendo morto, segundo a polícia, a mando de Júnior.