Daniel Silveira pede à Câmara autorização para se defender presencialmente no plenário

BRASÍLIA – O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) convenceu o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), a autorizar sua viagem do Rio, onde está preso, para Brasília para fazer no plenário a sua defesa oral durante a votação que definirá se será solto ou terá a prisão mantida. No entanto, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ainda precisaria avalizar a medida e, até o momento, não há indicações de que será dada autorização. A sessão de hoje é virtual, e os parlamentares poderão votar remotamente de seus estados.

Até o final da manhã de hoje, Lira só havia enviado ao STF o pedido para que a defesa do deputado fosse feita por videoconferência, ou seja, com ele falando do Rio, onde está preso. O novo ofício, segundo aliados de Silveira, só foi feito por Lira por volta das 12h20 desta quinta-feira. Se o STF confirmar o pedido, há intenção de Silveira viajar para Brasília em um voo previsto para as 14h30 do aeroporto Santos Dumont.

Aliados de Silveira defendem que o parlamentar siga do Rio a Brasília para fazer sua sustentação oral na Câmara, pois o simbolismo de falar no plenário ajudaria a sensibilizar deputados para votar pela sua soltura. Ele está preso após insultar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e estimular atos violentos.

A sessão da Câmara está prevista para ter início às 17h desta sexta-feira.