O santista Gilmar Mendes nega liberdade a filho de Pelé

Àqueles que criticavam o espírito libertador do ministro do Supremo Tribunal Federal (STFGilmar Mendes e suspeitavam dele por ter autorizado que o pai de uma afilhada sua deixasse a cadeia, Gilmar atestou, de uma só vez, que sua caneta é imparcial e passa longe de ser um passe livre da cadeia. O ministro deixou de lado sua paixão pelo Santos e negou, na última sexta-feira, um habeas corpus a Edinho, ex-goleiro da equipe e filho de Pelé, ídolo-mor do time paulista e maior jogador de todos os tempos.

Condenado a 12 anos e dez meses de prisão por lavagem de dinheiro e associação ao tráfico de drogas e preso desde julho de 2017, Edinho pedia para recorrer em liberdade, mas continuará atrás das grades porque Gilmar entende que o habeas corpus impetrado no Supremo por seu advogado, Eugênio Malavasi, não pode ser analisado no STF enquanto recurso semelhante não for esgotado no Superior Tribunal de Justiça (STJ).