Pai é preso após filha ser agredida e sofrer convulsões em Porto Alegre

Uma criança de 2 anos foi gravemente agredida pelo próprio pai, na Zona Sul de Porto Alegre. O suspeito, preso nessa quarta-feira (7), também torturou a menina. Testemunhas relataram que o homem não aceitava o sexo da filha.

“Um dos motivos da agressão, além dele ter histórico de ser uma pessoa violenta, e usuária de drogas, conforme as testemunhas, é que ele queria ter tido um filho homem, e não uma menina”, afirma a delegada titular da Delegacia para a Infância e Adolescência (Deca), Andrea Magno, em entrevista ao G1.

O suspeito detido estava com a filha de 9 anos no momento em que invadiu o estabelecimento. “Ele era sempre visto pelas redondezas [do estabelecimento] com as filhas. O proprietário do local sempre dava comida para eles. Sempre estava na pastelaria”, disse um dos policiais que atendeu a ocorrência, em entrevista ao G1.

O PM ainda acrescentou que o outro bandido fingiu ser vigilante quando abordou o venezuelano com a criança. “Eles deixaram o estabelecimento em uma bicicleta, porém foram abordados por um homem que se dizia vigilante, mas não era”, disse o policial. O preso responderá por furto e corrupção de menor.