Orgulho e Paixão: novela das 18h é releitura de obras de Jane Austen

A família Benedito: Felisberto (Tato Gabus Mendes) , Ofélia (Vera Holtz) Jane (Pamela Tomé), Cecília (Anaju Dorigon), Elisabeta (Nathalia Dill), Lidia (Bruna Griphão) e Mariana (Chandelly Braz).

Um mundo em que Elizabeth Bennet, de Orgulho e Preconceito (1813), é a melhor amiga de Emma Woodhouse, de Emma (1815). Essa é a premissa da nova novela das 18h da Globo, Orgulho e Paixão, com estreia marcada para 12 de março. O enredo consiste em uma adaptação livre dos romances de Jane Austen, numa mistura de personagens e roteiros impossíveis nas obras originais.

Embora os livros da autora se passem nas primeiras décadas do século 19, a novela da Globo acontece 100 anos depois, no período da indústria do café. O enredo principal vai se concentrar na releitura do mais famoso romance de Austen, Orgulho e Preconceito. Na versão brasileira, Ofélia e Felisberto Benedito (Vera Holtz e Tato Gabus Mendes) serão os pais de cinco moças: Jane (Pâmela Tomé), Elisabeta (Natalia Dill), Mariana (Chandelly Braz), Cecília (Anaju Dorigon) e Lídia (Bruna Griphão)