Quem é o homem que levou a irmã à escola antes de matar três pessoas em França

O homem que, esta sexta-feira, matou três pessoas num atentado no sul de França, antes de ser abatido pela polícia, é o marroquino Redouane Lakdim, de 26 anos. Como tem vindo a acontecer com vários lobos solitários ou redes organizadas que cometem ataques terroristas, o suspeito estava sinalizado pelas autoridades.

Escreve o “Le Parisien” que Lakdim viva com os pais e as pelo menos três irmãs, num apartamento em Carcassonne (Aude), e que saiu de casa esta manhã para levar uma delas à escola. Ia ser um dia de aulas normal. Mas não foi. Descrito por uma vizinha como “simpático”, “calmo” e “gentil”, que frequentava regularmente a mesquita, Lakdim foi o autor de três ataques naquela zona do sul de França que resultaram na morte de quatro pessoas, incluindo o próprio atacante que acabou abatido pelas autoridades.

Segundo a imprensa francesa, Lakdim estava a ser seguido pela Direção Geral da Segurança Interna por alegada participação ativa em páginas de movimentos radicais islâmicos, nas redes sociais. No entanto, apesar de estar na mira das autoridades, o ministro do Interior francês, Gérard Collomb, esclareceu que o suspeito não podia ser encarado como “um radical que pudesse passar à ação”.

Durante o ataque, entretanto reivindicado pelo Estado Islâmico, Lakdim terá, segundo o “Le Figaro” gritado por Allah e pedido a libertação de Salah Abdeslam, o único terrorista que sobreviveu aos ataques de Paris, em 2015, e que está detido em França. O mesmo jornal avança que o homem terá feito uma viagem à Síria, mas a informação carece de confirmação oficial.

É sabido que cumpriu pena de prisão em 2016 e que era “conhecido por posse e tráfico de estupefacientes”, disse o governante, embora o crime pelo qual foi condenado não tenha sido divulgado.

Matou três pessoas em pouco mais de uma hora

Cerca das 10 horas desta sexta-feira (nove horas em Portugal continental), o presumível terrorista roubou uma viatura em Carcassone, atirando sobre o condutor, um português de 27 anos que ficou ferido, e sobre outro ocupante do carro, que morreu com uma bala na cabeça. De seguida, surpreendeu quatro agentes da polícia que corriam na rua, disparando sobre o grupo, antes de seguir para um supermercado em Trèbles, onde, cerca das 11.15, fez vários reféns, matando dois deles. Uma das vítimas mortais era o funcionário do estabelecimento comercial. O tenente-coronel da Gendermarie, que se encontrava no edifício e que trocou de lugar com uma refém em troca da sua libertação, ficou ferido em estado grave.

Durante o ataque, avança o “Le Parisien”, Lakdim terá gritado por Allah e pedido a libertação de Salah Abdeslam, o único terrorista que sobreviveu aos ataques de Paris, em 2015, e que está detido em França. O mesmo jornal avança que o homem terá feito uma viagem à Síria, mas a informação carece de confirmação oficial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here