Mulher carente mantem relações sexuais com um cachorro

Uma pedófila que se filmou em uma relação sexual com o cachorro de estimação foi presa pela Polícia. Conforme relatos, a mulher usou petiscos para atrair o animal. A acusada de ter cometido o crime foi identificada como Suzy Cairns, de 39 anos.

Segundo a polícia de West Lothian, na Escócia, ela manteve relações sexuais com o animal, filmado os atos e divulgando em sites para conteúdo adulto. A mulher se declarou culpada de possuir material de zoofilia que ela fez com seu animal de estimação, um labrador, bem como a material erótico com crianças.

Vídeo mostra mulher mantendo relações sexuais com cachorro
Suzy admitiu ter imagens eróticas extremas que descrevem de forma explícita uma mulher envolvida em atividades sexuais com um cachorro, de acordo com o site do jornal britânico Daily Mail.

Segundo o promotor Jim Robertson, o vídeo mostra com clareza a mulher cometendo o ato sexual com o animal. A imprensa local informou que em alguns trechos do vídeo a mulher aparece chicoteando o animal durante a relação.

Policiais encontram imagens e vídeos de abuso sexual infantil
Conforme relatos da polícia, o labrador estava na casa da suspeita quando policiais invadiram a residência em março de 2017. A polícia chegou até o local depois de conectar seu endereço de IP a acesso por material erótico infantil. O telefone celular de Suzy foi verificado, onde foi encontrado vídeo de zoofilia, juntamente com o filme de abuso infantil e outros materiais mais extremos.

Além disso, os policiais encontraram três imagens de abuso infantil. Na época, a mulher deu várias versões para as imagens e vídeo proibidos, de acordo com o promotor.

O advogado da suspeita, Neil Stewart, argumentou que uma análise clínica deveria ser produzido no plano de fundo do cliente antes da sentença. “O exame pode revelar certas outras informações. Neste momento, não convidarei o tribunal a solicitar qualquer outra forma de relatórios”, acrescentou.

O xerife Peter Hammond concordou e pediu uma avaliação para o caso. Porém, a suspeita vai ser monitorado eletronicamente e terá que cumprir toque de recolher. “Você se declarou culpada em um crime sério, o que me obriga a pedir os exames. Enquanto isso, eu tenho que explicar isso por ter assumido a culpa por uma ofensa sexual, desde hoje você ficou sujeito aos requisitos de notificação da Lei sobre Infrações Sexuais”, disse ele.

O caso continua sendo investigado. Um novo julgamento será realizado em fevereiro. Suzy Cairns foi autorizado a ficar com o labrador até a sentença final, mas não ficou claro o que acontecerá com o animal após a decisão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here