Deputado diz que esquerdista demora a morrer porque bala não acha cérebro

O deputado federal Pastor Marcos Feliciano (Podemos) causou nova polêmica
ao comentar o caso da execução da vereadora Marielle Franco no programa
Pânico no Rádio. Usando uma comparação, ele disse que um esquerdista
demora uma semana para morrer porque a munição ca
procurando o cérebro
da pessoa.
No programa, Feliciano disse que como pai de família lamentava a morte de
Marielle, mas disse que o PSOl, que ela representava, não pode ser considerado
um partido por “sonhar com o caos” e pregar “o céu vermelho” na terra. Ele
então começou exemplicar
com discursos de Marielle que disse ter visto nas
redes sociais e completou:
“O cérebro do esquerdista é do tamanho de uma ervilha. Há pouco tempo quei
sabendo que deram um tiro num esquerdista no Rio de Janeiro e levou uma
semana pra morrer porque a bala não achava o cérebro”, disse.
Feliciano também contestou o fato de Marielle ser uma líder política. “Líder
política do quê? Qual o partido dela mesmo?”, questionou. Ele criticou o
tamanho da repercussão do caso e disse que a vereadora é apenas mais uma na
estatíst