A Rua do Burro – Arnaldo Rodrigues

A cidade de Caxias possui alguns topônimos geográficos engraçados e inusitados que só existem aqui. Quem lembra da Vila Pinduca, que com o passar do tempo deixou de ser pronunciada, o antigo bairro da Favela, hoje incorporado ao Seriema. E os bairros Pau D’água, Olho D´água e Pequizeiro, estes últimos citados foram anexados ao centro da cidade, já quase não fazem mais parte do vocabulário dos caxienses.

A nova geração pode até estranhar, essas toponímias geográficas, pois os mais velhos sabem de que estamos falando. Alguns nomes são motivos de chacotas e piadas, por parte de algumas pessoas maldosas. E o que dizer do Suvaco da Jumenta, que há décadas vem constrangendo seus moradores. Outros lugares cômicos é o Pau do Dirceu e  rua do Cotovelo, não podemos deixar de esquecer dos bairros da Baixinha e o “Inferninho”, que aos poucos está deixando ser pronunciado, sendo substituído pela denominação de Vila São José. Temos à avenida Airton Senna, pois ninguém sabe aonde fica, mas se falarmos rua da Carniça iremos no situar. No bairro Castelo Branco, de forma discreta aparece o Morro do Bode.
Existe em Caxias, uma rua que são motivos risos e de chacotas. Estamos falando da Rua do Burro, é isso mesmo caro leitor você não leu errado. Encravada entre o Pé da Ladeira e o Bairro Castelo Branco. Logo bem ali na subida do lado esquerdo de quem vai pra Igreja de Nossa Senhora do Sorriso, pois quem passa por lá não vê nenhuma placa indicando tal rua.
Essa nomenclatura tão pejorativa, da década de 90 para cá passou a ser denominada de Travessa Pé da Ladeira, devido está situada entre ladeiras. Há duas teorias para a origem do nome da rua, onde segundo à história de uma das moradoras mais antiga do lugar, à senhora Beatriz Nascimento, relatou que há 66 anos mora nesta rua e em 1953 a via já era chamada por este nome. Ela relatou que a possível teoria seria por conta que os primeiros moradores eram oriundos da zona rural e pelo fato de não saberem ler e nem escrever eram taxados de burros. No seu íntimo dona Beatriz acha desagradável o nome da rua em onde fixou residencia levar esse nome.
A outra teoria descrita pelo seu Miguel Reis, é por conta, de que um burro caiu dentro de uma vala e lá morreu. E as pessoas davam como referência seu endereço a rua do Burro morto. Alguns moradores, não se sentem incomodado por conta do nome da rua, tem morador que acha até graça, já outros não gostam de se identificar como morador da rua do Burro, retrucam a serem perguntados, dizendo que moram na travessa Pé da Ladeira.
Mas o porque causa tanto constrangimento o nome rua do Burro “A fama de ser um bicho com comportamento difícil e incapaz de aprender começou na Grécia antiga”, .Por volta de 600 a.C., o burro já era tratado em histórias como teimoso, bobo e ignorante. Em uma das fábulas de Esopo – narrativas orais sobre animais com características humanas –, o burro veste uma pele de leão e tenta assustar as pessoas, até que é pego pela raposa em um deslize. Posteriormente, essas histórias foram passadas para o papel e popularizadas por Fedro, no século 1, e pelo francês Jean de La Fontaine, no século 17.
Palavras associando o burro à estupidez e à ignorância começaram a aparecer no século 2: a expressão asinina cogitatio (“raciocínio de burro”, em latim) fazia parte da obra de Lucius Apuleius, autor de O Asno de Ouro, sobre um homem que vira um asno. “Na língua portuguesa, o termo ‘burrico’ surgiu no século 12”, explica Mário Eduardo Viaro, também da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Já na língua italiana à palavra“ burro” traduzido para o português, significa “manteiga”.
Uma outra curiosidade que nos chamou bastante a nossa atenção durante nossa pesquisa.é que o SAAE e a Cemar menciona nas faturas Travessa Pé da Ladeira. Outro órgão municipal que falta com respeito com os moradores é o setor de tributação do município, onde é responsável pela cobrança e emissão do carnê do IPTU. Até o Google Maps – street View (imagem acima) aparece rua do Burro, Mas afinal qual será o nome correto desta via publica?
Vale lembrar que as pessoas que ali moram são pessoas do bem e trabalhadoras, arraigadas de história com o sentimento de pertencimento com lugar, que merecem todo o respeito.
Esperamos que esta querela seja resolvida o mais breve, e que representante  do povo que mora no bairro, vá até a comunidade, consultá-la, para decidir . Qual nome a ser adotado a esta rua, em uma  simples consulta ao código de endereçamento postal – CEP, dos Correios, o internauta não irá encontrar nenhuma  rua do burro em nosso Brasil.
 
*Arnaldo Rodrigues, é professor de formação em licenciatura em Geografia, pelo CESC-UEMA Pós-graduando em Educação Ambiental, pelo IESF., membro da Comissão de Criação da UEMALESTE e filiado ao Partido Socialismo e Liberdade – Psol

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here