Casal de turistas aluga apartamento e descobre uma câmera espiã filmando as intimidades deles na cama

Um caso de violação de privacidade chocou familiares a amigos de um casal de turistas que alugou um apartamento em São Vicente, no litoral de São Paulo. Eles descobriram uma câmera espiã por trás de um espelho no quarto, bem em frente à cama onde o casal dormia e teve momentos de intimidades.

A câmera espiã foi encontrada após os dois perceberem luzes piscando por trás de um espelho. Preocupados com a possibilidade de terem sido gravados, os turistas desligaram o equipamento e o retiraram do local. Instantes depois, o proprietário do local ligou para o casal questionando se “havia algum problema”.

O casal prestou queixa à Polícia Civil de São Vicente, que agora aguarda o laudo da perícia para verificar se a câmera encontrada no apartamento, alugado pela internet, gravou imagens íntimas de ambos. O equipamento está apreendido e a empresa responsável pelo serviço vai ressarcir os gastos dos clientes. A possibilidade de uma transmissão ao vivo não foi descartada.

 A violação de privacidade aconteceu com uma arquiteta, de 28 anos e seu noivo, um analista de sistemas, de 27, que moram na Grande São Paulo. Eles passaram o fim de semana no litoral. A suspeita é de que a câmera, encontrada atrás do espelho de um dos quartos, tenha registrado “relações amorosas”, conforme descrito em boletim de ocorrência.

Os investigadores afirmaram que ainda é cedo para qualquer tipo de conclusão. Entretanto, limitou-se a dizer que o equipamento foi encaminhado para a perícia científica para determinar “se há alguma imagem registrada”. A transmissão via internet não foi descartada e é alvo de apuração. A possibilidade de outras pessoas terem sido lesadas na mesma propriedade é investigada.

O prazo para que esse laudo seja finalizado e remetido à Polícia Civil também não foi estimado. O proprietário do apartamento foi descrito como o responsável pela câmera, mas não há qualquer indiciamento contra ele. O G1 não conseguiu contato com o dono do imóvel, que foi banido do site Airbnb, pelo qual o apartamento foi alugado.

“Deixamos de viajar no réveillon para viajar no feriado de forma mais tranquila, porém, nossos planos foram frustrados. O que posso dizer neste momento é que ainda estamos muito assustados e constrangidos com a situação”, disse o analista a um portal de notícias.

“Sou uma pessoa bastante reservada e estou aterrorizada, mal consigo dormir, ansiosa pelo resultado da investigação. Eu só queria ter um feriado de tranquilidade junto ao meu noivo e, agora, enfrento o pesadelo de não saber quanto minha intimidade foi violada”, acrescentou a arquiteta, que diz estar muito abalada com o episódio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here